quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

REFLEXÃO: A VIDA COMO BEM MAIOR.



Por: Randler Michel


Estou triste com sofrimento do Haiti, as perdas humanas e suas dores. Uma Nação destruída, sem condições sociais e econômicas para se reerguer sobre os escombros da dor e da tragédia conseqüentes do terremoto de 7.3 graus, ocorrido nesta terça feira dia 12 de janeiro de 2010. Um carma coletivo, que a ciência já havia previsto quanto às probabilidades para este ocorrido. As ajudas humanitárias partem de diversos cantos do mundo, personalidades-alma com propósito em comum, a de salvar vidas e levar a esperança aos corações aflitos. Esta tragédia assim como outras nos ensinam moral e espiritualmente o grande valor que é a vida humana. Quantas vezes reclamamos de coisas tão insiguinificantes? Quantas vezes agimos com egoísmo e não pensamos no nosso próximo? Quantos nunca estendem as mãos para ajudar alguém que implora por um auxílio? Quantos não dão valor a própria vida! São Francisco de Assis, sempre pregou que: É doando que se recebe. Esta é uma lei natural que rege o nosso mundo. Ninguém é tão pobre que nada tenha para doar a outrem. Portando faça uma oração, uma prece, ou envio de Reiki ou Magnified Healing, donativos de comida, água, peças de roupa, cobertores ou algum medicamento. Pois o Universo é regido por ciclos, por leis naturais. Não há bênção maior quando necessitamos de algo, e imediatamente somos contemplados.
Neste momento de provação dos Haitianos, nosso amor e o calor humano, são essências. O amor cura-os, consola e traz esperanças. A oração conforta-os e acalma a alma. Que todos nós sejamos um canal energia para que milagres possam ocorrer na vida dos haitianos neste momento. Paz Profunda!

2 comentários:

marisalsol disse...

Que lindo Randler, como é bom poder ter te conhecido pessoalmente!
Que Deus abençõe muito a sua vida.

Maris

Uma Mulher de Fases disse...

Randler, ainda vamos ter coisas parecidas até 2012 , o triste é que são sempre em lugares miseráveis, mas nossas orações talvez acalmem estas almas.
Beijos!